Es.pa.ço s. m. 1. Fís. Extensão tridimensional ilimitada ou infinitamente grande, que
contém todos os seres e coisas e é campo de todos os eventos.
I.ma.gi.ná.rio adj. 1. Que só existe na imaginação. 2. Que não é real. 3. Ilusório. S. m. Escultor de imagens.



terça-feira, 21 de junho de 2011

Cinco Livros 5

Mais uma lista de cinco livros... Hope you enjoy it...

1. Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Marquez
Bem vindo ao pequeno vilarejo de Macondo, situado em um lugar distante no tempo e no espaço. A história de Macondo acompanha a história familiar da estirpe dos Buendía. Entre as idas e vindas dos ciganos, entre os nascimentos, mortes e casamentos os personagens mais insólitos pulam das páginas de indecifráveis pergaminhos: o introspectivo coronel que lutou em 32 guerras, o alquimista que se dedicou à busca da pedra filosofal, a órfã que comia terra, a jovem mais linda do mundo que ascendeu aos céus em carne e espírito, personagens guiados pelos seus desejos e paixões, e que participam sem saber de um ciclo de acontecimentos inacreditáveis que conduzem a um desfecho surpreendente.
2. O castelo dos Destinos Cruzados, de Ítalo Calvino
A noite surpreende os viajantes em meio ao bosque de velhas árvores. À mesa de jantar de um castelo todos os convivas permanecem silentes. O único recurso de que se valem para contar suas histórias é o velho baralho de cartas de tarô. À medida que as cartas vão sendo viradas sobre a mesa o leitor conhece a história do cavaleiro leviano que enganou e abandonou uma jovem donzela, a do alquimista que vendeu sua alma, e outros personagens entram em cena, a cada carta virada: amazonas sedentas por justiça, bruxas perversas, reis severos... E o baralho de cartas que serve ora como diversão, ora como instrumento de adivinhação, vai delineando as mais incríveis histórias...
3. O velho e o Mar, de Ernest Hemingway
O livro de Hemingway conta a história do velho pescador Santiago, que, depois de três meses sem pescar um único peixe, acaba fisgando o maior peixe jamais visto. O leitor testemunha a luta do velho pescador contra o peixe, o mar e as forças da natureza, e o final desta história comovente é um apelo à dignidade, à perseverança e à grandeza da alma humana.
4. Manu: a menina que sabia ouvir, de Michael Ende
O autor de "História sem fim" traz, neste livro infantil recheado de fantasia e aventura, uma personagem cativante. A pequena órfã Manu vive em um velho anfiteatro em ruínas, cercada de amigos: um guia turístico que inventa histórias fabulosas sobre os lugares menos encantadores, um simpático varredor de ruas, as pobres crianças da vizinhança... Até que um dia o mundo de Manu começa a ser ameaçado por um grupo de personagens sinistros de chapéu-coco. E a menina deve lutar contra os "homens-cinzentos" para salvar a si mesma e aos seus amigos.
5. Vinte poemas de amor e uma canção desesperada, de Pablo Neruda
Os vinte poemas que Neruda dedica aos amores de sua juventude são melancólicos, mas dotados de extremo romantismo e de uma beleza comovente. Para retratar as mulheres amadas o poeta se utiliza dos mais belos elementos da natureza: a luz e o calor do sol, a suavidade das águas, o voo rápido da mariposa inquieta... E através de palavras e rimas Neruda constrói uma ode ao amor romântico e erótico, que culmina com a "canção desesperada", um grito de amor pungente que brota do fundo da alma do poeta.