Es.pa.ço s. m. 1. Fís. Extensão tridimensional ilimitada ou infinitamente grande, que
contém todos os seres e coisas e é campo de todos os eventos.
I.ma.gi.ná.rio adj. 1. Que só existe na imaginação. 2. Que não é real. 3. Ilusório. S. m. Escultor de imagens.



quinta-feira, 12 de março de 2009

Cinco Livros 3

1. O Pequeno Príncipe, de Antoine Saint-Exupery
Como um livro escrito para crianças pode se firmar como um clássico, apreciado por pessoas de todas as idades e por tanto tempo? Talvez essa façanha seja mérito da genialidade de Saint Exupèry. A história do aviador que encontra o princepezinho do espaço durante uma pane em pleno deserto do Saara é uma das mais comoventes já escrita. Frases como "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que tiveres cativado" e "Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde desde às três começarei a ser feliz" encerram profundas lições de vida. Maravilhoso!
2. Lições de Arquitetura, de Herman Hertzberger
Um dos livros mais didáticos que eu já li sobre arquitetura, Lições de Arquitetura fala sobre vários temas recorrentes na arquitetura, como a relação entre espaços públicos e privados, articulação entre espaços, espaços convidativos, uso da estrutura como expressão, etc. o autor ilustra os temas abordados com vários exemplos projetuais.
3. Forma y diseño, de Louis Kahn
O que é forma? O que é desenho? O que acontece entre essas duas realidades distintas, a do pensamento e a da idéia materializada? Em Forma y diseño, Louis Kahn aborda esses temas de maneira conceitual e reflexiva, ilustrando-os com projetos como a Igreja Unitária, em Rochester, em que ele aplica suas teorias. É um livro fundamental para a formação do pensamento crítico em arquitetura.
4. A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson
Minha infância foi povoada por figuras heróicas de capa e espada: mosqueteiros, cavaleiros, e piratas! Um dos livros que aguçaram minha imaginação infantil, A Ilha do Tesouro conta a história de um garoto inglês chamado Jim Hawkins, que rouba de um pirata morto o mapa para a misteriosa Ilha do Esqueleto, onde estaria enterrado um tesouro incrível! A partir daí, Jim vive as mais emocionantes aventuras. Io-ho!
5. O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson
Nada dos efeitos especiais esfuziantes, ou do rock pesado que se vê hoje em dia nos filmes de terror: em o médico e o monstro Robert Louis Stevenson conta a história de um renomado médico, Dr. Henry Jeckyll, que, na busca por uma cura para sua enfermidade, desenvolve um soro que o transforma no terrível Mr. Hyde. Robert Louis Stevenson consegue criar um terror diferente, psicológico, através de um personagem cruel e selvagem, na pele de Mr. Hyde, ao mesmo tempo em que ironiza os cientistas, especializados em brincar de Deus. Além disso, cria o terror absoluto, quando o criador se transforma na criatura... Talvez os roteiristas de filmes de horror devessem buscar inspiração em clássicos como o de Stevenson: complexo, sinistro... e de gelar o coração!

3 comentários:

Henrique Gonçalves disse...

Há muito tempo que não vinha aqui, quando entrei tomei um susto!
Parabéns Ayesha, seu blog está fantástico, tanto no layout quanto no conteúdo!
=D

Ayesha Luciano disse...

Valeu, Henrique!
O Vista também está demais!!!
Arquitetos juizforanos na web!!! Primeiro passo rumo à dominação mundial!!!
hehehehehe

renatamalachias disse...

O "Lições" é o meu preferido-preferido. Sabia que ele tem o Volume2 que está disponível no Google Books online?
Abraço e parabéns pelo blog.